Juliet
21 July 2017 @ 10:37 am
Chester Bennington (para Tatty)  
 

Eu soube ontem, depois de chegar de São Paulo. Minha mãe falou “o Linkin Park morreu” e eu pensei “não, a banda não acabou, eles acabaram de lançar cd novo”. Aeh ela falou o nome do Chester e com a delicadeza dela, colocou Iridescent pra tocar. Eu coloquei os fones, fui ouvir outra coisa e ver se era verdade. E era.


Quando eu fui dormir, fiquei lembrando que a primeira vez que a gente conversou foi sobre eles. A gente já se conhecia desde o Villaça e se reconhecia como garotas que gostavam de rock. A Hagatha e a Laís tinham os assuntos delas e a gente ficava de lado. Você perguntou o que eu ouvia eu falei, e você ficou feliz e eu também.


É claro que eu tô triste. Mas tem gente muito mais triste que nós, reles fãs. Quem é a gente na fila do pão? Tem a família, os amigos, o pessoal que realmente conhecia ele e convivia com ele. A gente ainda tem a nossa relação com as músicas, com as histórias. Eu me lembro quando eu vi In the end na MTV a primeira vez, naquela época que a minha tv pegava uns canais UHF sem antena. Antes disso eu só ouvi o que todo mundo ouvia, que tocava na rádio, e as coisas do meu pai.


Pensei em monte de coisas pra te falar, mas acho que é isso.

No spotify tinha aquele verso que a gente cantava na escola:  “A try so hard, and got so far.
But in the end, it doesn't even matter”.
Tags: ,